quarta-feira, 1 de maio de 2013

De volta à ativa!!

É que foi assim... quando viemos morar juntos, eu e marido, eu saí do trabalho pra poder colocar a vida em ordem,a té msm pq eu não conhecia ngm no bairro onde viemos morar e precisaria de alguém pra cuidar da Sofia, caso eu voltasse a trabalhar. Preferi mesmo dar um tempo para termos direito à fase de adaptação (eu e Sofia). Isso foi em fevereiro/2011.
Nos primeiros meses foi bem tranquilo... recebi seguro desemprego, o que ajudava a pagar contas da casa e segurava um bocado os meu gastos. Até que acabou o seguro e eu fui tentando me segurar com alguns trabalhos freelancers e os trabalhos de papelaria de festas (ah! a festa Ferrari já foi postada aqui). Mas não segurava mto, não... raramente eu podia ajudar com as despesas da casa e passeios, compras 'particulares', presentes e etc eu não dava mais...
Há mto mto tempo eu entrei num grupo de empregos e recebia várias vagar no meu email todo dia. Selecionava e mandava meu currículo para algumas, mas mto específicas, só as que valessem a pena MESMO. Pq não dava pra sair de casa por qquer salário, né? Precisava pagar alguém pra cuidar da Sofia, pra começar.
Aí aconteceu que na semana passada, segunda feira, dia 22/04, recebi no email uma vaga interessante e mandei o currículo. Isso à noite. Sem mtas esperanças, como nos outros enviados. Só que não foi bem assim e, na verdade, foi tudo mto rápido..
Terça-feira pela manhã - eu estava na rua com Sofia, buscando RG e passaporte dela - recebi msg no celular pedindo pra entrar em ctto na empresa de RH e logo marcaram entrevista pra quarta-feira de manhã.
Durante a entrevista na quarta, me avisaram que talvez fosse necessário eu ir até a empresa naquela tarde ou na manhã seguinte para entrevista direta. "Estou à disposição" foi a minha resposta. Me ligaram de tarde pedindo que eu fosse naquela tarde mesmo. Fui, claro!
Nessa entrevista direto na empresa fui mto sincera. O que perguntavam eu falava com sinceridade, sem tentar esconder as coisas ou fantasiar, rs. Na hora do teste fui sincera novamente: dei umas escorregadas em alguns momentos e expliquei que não tinha o costume de usar mto os programas solicitados e por isso tinha esquecido algumas coisas, além da versão do programa, q me atrapalhava um bocado. Pedi desculpas por essa falha, mas a moça que me aplicava o teste disse que não tinha problema, eram coisas simples e que, se eu fosse selecionada, com umas horinhas eu lembraria de tudo novamente. Senti firmeza! rs
Voltei pra casa pra esperar... na quinta à tarde o RH me ligou perguntando se eu poderia ir na sexta fazer os testes psicológicos. Fui, claro. Passei a manhã toda lá (e eu achava q estaria de volta em casa pra mandar Sofia pra escola, mas não deu!) e fui avisada de que o dossiê seria enviado pra empresa até terça feira.
Passei o final de semana tranquila, mas desde o primeiro dia de entrevista agilizei as coisas para o caso de dar certo: quem ajudaria Sofia no para casa? quem daria o almoço e a mandaria pra escola, cuidando do banho e de conferir a mochila? quem a pegaria na volta da escola? Graças a Deus eu consegui uma pessoa em quem confio e considero muito pra fazer todo esse trabalho por mim! Obrigada, Maris!!!!
Até que chegou a terça feira e às 13hs a empresa de RH me ligou, parabenizando pois fui selecionada e já começaria na quinta feira! Desliguei o telefone e chorei de emoções (sim, no plural... depois explico rs). Queria mto ligar pro marido, mas era o horário de almoço dele, em que estaria dando uma descansada... Liguei pra minha mãe, depois postei uma msg de alegria no face, depois liguei pro marido, depois pra minha irmã e, puxa vida! Eu estava mto feliz!
E aí acontece... amanhã volto ao batente, à vida de mãe-dona de casa-empregada e, agora, como novidade, acrescento esposa tb (pq desde que nos casamos, não trabalhei fora em período integral)!!!


 Então acontece aqui aquelas emoções de que falei... e que acho q é o principal motivo deste post.
Teve um dia que eu sentei e chorei. Liguei pro marido e chorei. Afinal, voltar a uma rotina de trabalho fora depois de tanto tempo sem isso pode ser complicado. Pra mim tem sido um misto de euforia e alegria com angustia e apreensão. Por causa da Sofia e tbm do meu casamento.
Sofia está acostumada a ter a mãe a qquer momento, fazendo a maior parte das coisas que ela precisa, apertando 'os cintos' com relação à escola e etc. Marido não está acostumado com uma mulher que trabalhe fora de casa e algumas mordomias não vão existir mais com essa mudança.
Já avisaram na empresa que às vezes é necessário fazer hora extra e isso me deixou insegura com relação aos dois tbm. Será q vou faltar? Será que eles vão aprender a conviver com esses momentos? Será que vai ficar tudo bem? Escrevendo sobre isso agora, neste momento, volto a ficar angustiada e emocionada. Espero mesmo que dê tudo certo. Pq nós precisamos de uma outra renda pra conseguir construir nosso sonho. E eu preciso me movimentar nesse sentido de trabalhar, sair de casa, ver/viver coisas diferentes e depois voltar pros dois ainda mais mulher. Tenho medo, sim. Mas vou fazer o que estiver ao meu alcance pra conseguir tudo isso!

Daí na sexta passada chegou um bilhetinho convidando as mães para a festinha de Dia das Mães, que será dia 10... sexta feira... e eu já fiquei meio triste pq, pela primeira vez na vida escolar da Sofia, a possibilidade de eu estar presente é mínima... E conversei com ela no dia, que pareceu não entender direito. Na segunda feira ela chegou me contando de uma colega que não vai ter a mãe na festa tbm, pq essa mãe está na China! E que ela ficou triste pela colega (e a mãe aqui quase chora, né?). Comentei de novo que eu provavelmente não vá à festinha q ela tem ensaiado... Mas ontem foi o auge da emoção e meus olhos encheram de lágrimas (como agora de novo) quando ela comentou novamente sobre a coleguinha que tem a mãe na China (e a menina tem chorado na escola esses dias por conta da festa e da ausência da mãe) e eu a lembrei novamente que eu não vou à festinha, que pra ela pode ser que seja como com a coleguinha e ela me respondeu (ó eu chorando! rs)
"Mãe, é diferente! A mãe dela mora na China e elas sentem saudade TODO DIA! Eu tenho você aqui perto de mim! Não tenho saudade todo dia!"

Mto orgulho da minha cria! Mto emocionada agora!

Cabô o post! Vou ali fazer o almoço e ver se me recomponho! rs Obrigada a toda a família e todos os amigos que torceram por mim! Obrigada mesmo! E continuem torcendo pra que a gente dê conta dessa nova etapa!

26 comentários:

Lúcia Soares disse...

E eu, emocionada daqui, por você, Telma.
Primeiro: já que você pesou prós e contras, desejo que esse emprego a satisfaça, não apenas materialmente, mas que tenha prazer em sair de casa todos os dias para um bom trabalho.
Segundo: só fazendo, para ver como é que é.
Vai com Deus, bom trabalho e pense bem que Sofia já é uma mocinha e vai compreender tudo a seu tempo.
Beijo!

Cláudia disse...

E eu também com os olhos marejados...
de emoção, de de orgulho por você, de felicidade por reconstruir sua vida profissional começar a subir a escada do seu sonho.
Voe, voe alto que nós , os outros , ficaremos por aqui esperando!
Quem estiver envolvido neste processo, vai entender...
Um beijo, quero muita novidade, tá?
<3

eu, Lila Cassini disse...

jA ESTA TUDO DANDO CERTO PORQUE DEUS ESTA CONTIGO. SUPER BEIJO E SEJA MUITO FELIZ.

Jack Lins disse...

Ai Telma, estou aqui emocionada por você.
Primeiramente, parabéns, fico muito feliz que tenha conseguido.
Agora, vou falar como uma mãe que raramente participava das festinhas da escola dos filhos, eles entendem, é bom falar com ela que você está buscando o melhor pra ela, e pra você também, que apesar de não poder mais passar todo o tempo com ela continuará amando-a do mesmo jeito, e que ela sempre pode contar com você. Aqui em casa, eu incluir que não devemos depender de ninguém, e quando no inicio do ano optei por ficar em casa, a minha filha respondeu: " E desde quando uma Lins precisa de alguém pra sobreviver", tóim, não sei até que ponto foi bom eu ter falado isso pra ela, rs, Mas, ela estava certa, por mais que meu marido seja muito legal, não precise da minha ajuda, eu sinto a necessidade de está na rua, de ver resultados no meu trabalho, e detesto pedir o que for, sem contar que se fosse só nós dois estaria ótimo, mas tem os filhos, e isso pesa.
Mas, enfim, logo a logo a Sofia vai entender, se é que já não entende, e você sentirá saudades no inicio, mas depois acaba acostumando, ambas acostumam, e o mais legal, é que a saudade que sentirão durante o dia se transforma em amizade, e isso é muito bom.
Tenta controlar a ansiedade.
beijos

Rosana Cumpri disse...

Telma,

Parabéns pela volta e pelo choro.... é assim mesmo que funciona...a gente tem que aprender a ter jogo de cintura e ir valorizando os momentos que realmente valem a pena. Tudo vai dar certo e a Sofia e o marido vão se orgulhar de vc. Beijosssssssssss
da Rô

Fernanda Reali disse...

Amiga, eu estou torcendo muito por ti!

Acompanhei diversas fases: o comecinho do namoro, a adaptação sa Sofia ao namorado da mamãe, a tua construção como mãe, irem morar juntos, tua decisão de parar de trabalhar, o primeiro dentinho que caiu da Sofia, as primeiras letras, a troca de escola. Eu me sinto tão perto de ti, mas esse perto não é suficiente pra dizer: se tu te atrasares, deixa que eu busco sofia na escola!

Eu te admiro, te apóio, acho que vais conseguir, embora seja super difícil manter uma rotina organizada acumulando tantas responsabilidades.

A nossa amiga Vivi com a Cathy vão te servir de exemplo, pois elas são uma dupla que deu certo!

E manda um bilhete para escola dizendo que façam o Dia da Família uma vez ao ano e que acabem com essa bobajada de dia das mães, dia dos pais, pois isso causa estresse em muitas famílias.

BOA SORTE!!!! Tô aqui!!!

beijoooo

Larissa Banister disse...

Oi Telma, li o post todo e fiquei muito feliz pela sua conquista. Por mais que seja dificil no começo a adaptação da sua filha, pensa que todos os esforços será para o melhor da família, mais dinheiro no bolso, vc se sentindomais realizada, etc. Com certeza vai dar tudo certo! Beijos

Adelaide Araçai disse...

eu fui a mãe que trabalhou fora desde os 4 me4ses d minha cria e quando em 2007 parei e fui ser esposa e mãe, entrei em depressão e precisei da sanhta fluorexetina para quentar a barra..fiz terapia e sobrevivi, agora em breve voltarei a lida...sofro por antecipação....isso tudo para te dizer..."tamojunta"...força tudo vai dar certo.

Muita Luz e Paz
Abraços

Má! disse...

Achei muito bacana vc compartilhar isso, pois da força e coragem a todas as mulheres que deixaram de trabalhar para cuidar dos filhos! é um grande exemplo!

Boa sorte nessa nova etapa, que Deus te ilumine :)
Bjo Bjo

SANDRA disse...

Amiga,
Li teu post e me emocionei.
Sei bem o que é isso. Trabalhar e ter a família dependente de nós, em todos os sentidos, porque tudo gira em torno da mãe dentro de uma casa, e disso nenhuma de nós escapa!
Agora, trabalhar se faz necessário, nos dá uma visão diferente da vida, nos ajuda a alcançar metas para podermos realizar os nossos sonhos e os de nossos filhos.
Sente com Sofia, mostre que é para o bem de vocês, a qualidade de vida entre as duas já está solidificada, ela vai entender!
Eu sempre dizia para minha filha quando ela era pequena: a mãe está fora, mas é para o teu bem, para tu teres tudo do bom e do melhor, e quando estávamos juntas eu dava o melhor de mim para ela. O resultado está aí: Moça feita, bem sucedida e não abre mão de me ter por perto!
Boa sorte querida! Sejas muito feliz neste teu novo caminho!

www.kidsindoors.com disse...

Parabéns! Muita luz e sucesso nessa retomada! Qualquer coisa grita, tá?!!
Bjão e tudo de bom pra todos vcs! :)

www.kidsindoors.com disse...

Parabéns! Muita luz e sucesso nessa retomada! Qualquer coisa grita, tá?!!
Bjão e tudo de bom pra todos vcs! :)

Lelê disse...

Õ amada! Sei bem do que vc está falando e te digo:não haverá arrependimento se for uma coisa que vc realmente quer.Não falo na questão do dinheiro, mas da sua vontade.
Sofia é uma mocinha linda, e já demosntrou como é esperta também, eu me emocionei com a resposta dela.
Vai dar tudo certo amiga, sei que dpará conta no papel de Super Mulher :)

Clara Miranda disse...

Querida, os desafios são assim, complicados.
Vá com força e firmeza, tudo vai dar certo!!

:**

Anônimo disse...

olha posso te dizer que quem sabe isso não seja bom para seu marido e sua filha ficarem mais próximos afinal enquanto vc não chega ele vai ter que tomar conta dela eeles vão estando mais próximos o que é muito bom pq quando estamos por perto acabamos fazendo tudo.
m relação a festa tente conversar com eles quem sabe o não vc já tem o sim pode acontecer bjs força sempre parabéns

Nanci disse...

Oi, nao te conheço, mas amei o post pq vivo uma situação parecida. Só nao consegui fazer o que tu fez. Preciso de mais coragem. Felicidades nessa nova fase. bj

Sandra Peres disse...

Vai dar conta sim, vai dar tudo certo, as crianças são mais espertas do que podemos imaginar e eles sentem quando estamos felizes e podemos faze los ainda mais felizes. Se eu tivesse uma pessoa de confiança pra ficar com meus meninos eu iria trabalhar fora, mas por agora não dá, talvez por que não seja a hora.
Aproveite todas as oportunidades com muita confiança.

Beijão

ღღღღ Cici ღღღღ disse...

Telma, que ótima notícia!! Eu sabia que daria tudo certo.
Parabéns pelo novo emprego e pelos novos desafios que já estão surgindo. Normal.
A Sofia já é uma mocinha evai entender ter a mãe trabalhando fora. Depois vai sentir muito orgulho de ti... vc verá!
Muito boa sorteeeeee!
Bjns
:)

Lauisa Nogueira disse...

Oi Telma querida..primeiro quero dizer que estou aqui derretida em lágrimas..que post lindo...Querida tb tenho passado por uns momentos diferentes em relação ao trabalho e casa...sempre trabalhei só meio período e esse era o momento em que os meninos estavam na escola..agora trabalho em tempo integral, eles estão estudando em turnos separados e a pouco começamos a morar na nossa casa sozinhos..é um misto de confusão, medo, mas no final a gente consegue organizar tudo..em relação ao seu marido é necessário muita atenção e companheirismo pq muitas vezes ele vai te encontrar mais cansada..então te desejo toda felicidade do mundo Beijusssss e sempre torço por vcs!!!

Sam samegui Shiraishi disse...

Fazia tanto tempo que não passava por aqui que tinha esquecido como você é boa contadora de histórias. Que texto gostoso, me senti vivendo com você, Telma.
Entendo sua angustia, você começou a ler meu blog exatamente quando eu voltei ao trabalho, depois de (pasme!) sete anos em casa só cuidando dos meninos e fazendo frilas. Mas este tempo que tivemos juntos criou uma conexão sem igual. E o marido também descobre, no florescer de novas perspectivas em nós, como a nova rotina pode ser boa. Estou certa de que a família de vocês, por ter amor, surpreenderá a você mesma nesta mudança.
E parabéns pela sabedoria da Sofia, ela faz jus ao nome! Chorei ao final do texto, que lindas palavras!
Deus na abençoe grandemente.

Adriana Balreira disse...

Telma,
Fico muito feliz com essa notícia. Toda mudança é assim mesmo, a gente fica insegura. Mas o importante é que vc tem o apoio da sua filhota e marido. Vai dar tudo certo nessa volta ao trabalho. Depois conta tudo!
Beijos
Adriana

Renata C., UMA ESPOSA EXPATRIADA disse...

Vc e' uma fofa! Que gostoso! Embora tantas duvidas e emocoes, vc vai ver que tudo vai se reencaixar e dar certo! Mil bjs! Parabens!

Cristin disse...

Boa sorte nesta nova etapa !!! Tudo vai dar certo!
Feliz por você, viu?
Bj bonita

Ana Paula Pretti disse...

Caramba Telminha, até eu me emocionei viu...
Amiga tenho certeza q vc vai tirar de letra, pode ter certeza de que não será fácil, mas vc vai conseguir!!! Beijos!!!